top of page
img 1.png

Como usar o MedCHAT?

PASSO

Você faz uma pergunta ao MedCHAT

“MedCHAT, qual a dose usual de dipirona para uma criança de 15kg?"

PASSO

MedCHAT te responde

"A dose usual de dipirona para crianças é de 10-15 mg/kg por dose, administrada a cada 6-8 horas, conforme necessário. Portanto, para uma criança de 15 kg, a dose recomendada seria de 150-225 mg por dose."

PASSO

Pronto para a próxima

Desde perguntas fáceis à perguntas difíceis a nossa inteligência artificial foi programada para te responder da melhor e mais confiável forma possível
  • Melhores CIDs para uma hipertensão sem causa aparente?
    Existem várias opções de códigos CID-10 que podem ser usados para descrever a hipertensão sem causa aparente, como: - I10: Hipertensão essencial (primária) - I15: Hipertensão secundária
  • Me fale o tratamento medicamentoso para o primeiro estágio de asma e as doses usuais para crianças de 6 anos com 18kg.
    Dr(a), no primeiro estágio de asma, o tratamento medicamentoso geralmente envolve o uso de broncodilatadores de curta duração, como o salbutamol. Para crianças de 6 anos com 18kg, a dose usual de salbutamol é de 1 a 2 jatos (ou puffs) do inalador, a cada 4 a 6 horas, conforme necessário para aliviar os sintomas de falta de ar.
  • Qual a dose usual amoxicilina em adultos e por quanto tempo?
    A dose usual de amoxicilina em adultos varia de 250 mg a 500 mg, administrada de 3 a 4 vezes ao dia, dependendo da gravidade da infecção e da orientação médica. Quanto à duração do tratamento, geralmente varia de 7 a 14 dias, mas isso também depende do tipo de infecção e da resposta individual do paciente.
  • Quais são os principais tópicos de estudo em pediatria de forma objetiva e sucinta?
    Em pediatria, os principais tópicos de estudo incluem: ​ 1. Crescimento e desenvolvimento: Estudo do crescimento físico, desenvolvimento cognitivo, emocional e social das crianças em diferentes faixas etárias. ​ 2. Nutrição infantil: Estudo da alimentação adequada para crianças, incluindo aleitamento materno, introdução de alimentos sólidos e prevenção de deficiências nutricionais. ​ 3. Imunizações: Estudo das vacinas recomendadas para prevenir doenças infecciosas em crianças e adolescentes. ​ 4. Doenças pediátricas comuns: Estudo das doenças mais frequentes na infância, como infecções respiratórias, gastroenterites, otites, alergias, asma, entre outras. ​ 5. Desenvolvimento neurológico: Estudo do desenvolvimento do sistema nervoso em crianças, incluindo marcos do desenvolvimento, avaliação de atrasos e distúrbios neurológicos. ​ 6. Cuidados neonatais: Estudo dos cuidados médicos e de enfermagem prestados a recém-nascidos, incluindo avaliação e tratamento de prematuridade, icterícia neonatal, infecções, entre outros. ​ 7. Doenças crônicas pediátricas: Estudo de condições médicas crônicas que afetam crianças, como diabetes, asma, doenças cardíacas congênitas, epilepsia, entre outras. ​ 8. Saúde mental infantil: Estudo dos transtornos mentais que afetam crianças e adolescentes, como transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), transtornos de ansiedade, depressão, entre outros. ​ 9. Emergências pediátricas: Estudo do atendimento de emergência em crianças, incluindo reanimação cardiopulmonar, manejo de lesões traumáticas, intoxicações, entre outros. ​ 10. Ética e direitos da criança: Estudo dos princípios éticos e dos direitos das crianças no contexto médico, incluindo consentimento informado, privacidade, proteção contra abuso e negligência.
  • MedCHAT, Poderia fornecer um resumo dos principais tópicos abordados no ACLS ?
    Certamente, Dr(a). O Suporte Avançado de Vida em Cardiologia (ACLS) é um conjunto de diretrizes e protocolos desenvolvidos para o atendimento de emergências cardíacas. Alguns dos principais tópicos abordados no ACLS incluem: ​ 1. Avaliação inicial: A avaliação inicial envolve a verificação da resposta do paciente, a abertura das vias aéreas e a avaliação da respiração e circulação. ​ 2. RCP (Reanimação Cardiopulmonar): O ACLS fornece diretrizes detalhadas para a realização de compressões torácicas adequadas, ventilação com máscara e uso de desfibriladores externos automáticos (DEA) para reanimar um paciente em parada cardíaca. ​ 3. Desfibrilação: O uso de desfibriladores é essencial no tratamento de ritmos cardíacos potencialmente fatais, como a fibrilação ventricular e a taquicardia ventricular sem pulso. ​ 4. Administração de medicamentos: O ACLS orienta sobre o uso de medicamentos como epinefrina, amiodarona e vasopressina para estabilizar o ritmo cardíaco e melhorar a circulação sanguínea. ​ 5. Manejo de arritmias: O ACLS aborda o diagnóstico e o tratamento de várias arritmias cardíacas, como taquicardia supraventricular, fibrilação atrial e bloqueio cardíaco. ​ 6. Intubação e ventilação avançada: O ACLS fornece orientações sobre a intubação endotraqueal e o uso de ventilação mecânica para garantir uma adequada oxigenação e ventilação pulmonar. ​ 7. Tratamento do infarto agudo do miocárdio: O ACLS inclui diretrizes para o tratamento imediato do infarto agudo do miocárdio, incluindo a administração de aspirina, nitroglicerina e terapia de reperfusão, como angioplastia coronariana. ​ Esses são apenas alguns dos principais tópicos abordados no ACLS.
  • Qual é o passo a passo recomendado para o manejo correto da parada cardíaca em um ambiente hospitalar?
    O manejo correto da parada cardíaca em um ambiente hospitalar segue as diretrizes da American Heart Association (AHA) para Suporte Avançado de Vida em Cardiologia (ACLS). Aqui está um passo a passo recomendado: 1. Reconhecimento da parada cardíaca: Identifique a ausência de resposta, ausência de respiração normal e ausência de pulso. Chame por ajuda imediatamente. 2. Ativação do sistema de resposta a emergências: Peça a alguém para chamar a equipe de emergência e buscar um desfibrilador externo automático (DEA), se disponível. 3. Inicie a RCP: Comece a compressão torácica de alta qualidade, com uma taxa de pelo menos 100-120 compressões por minuto e uma profundidade de pelo menos 5 cm em adultos. Realize ventilação com máscara facial ou dispositivo supraglótico com uma relação de 30 compressões para 2 ventilações. 4. Desfibrilação precoce: Se um DEA estiver disponível, aplique-o o mais rápido possível e siga as instruções para desfibrilação. Continue a RCP imediatamente após a desfibrilação. 5. Administração de medicamentos: Administre epinefrina 1 mg a cada 3-5 minutos durante a RCP. Considere a administração de antiarrítmicos, como amiodarona ou lidocaína, em casos de fibrilação ventricular ou taquicardia ventricular sem pulso refratárias à desfibrilação. 6. Intubação e ventilação avançada: Considere a intubação endotraqueal para garantir uma via aérea segura e a ventilação adequada. Monitore a capnografia para confirmar a posição correta do tubo endotraqueal. 7. Identificação e tratamento da causa subjacente: Identifique e trate a causa subjacente da parada cardíaca, como infarto agudo do miocárdio, hipovolemia, hipoxemia, hipercalemia, entre outros. 8. Monitoramento contínuo: Monitore continuamente o ritmo cardíaco, a saturação de oxigênio, a pressão arterial e outros parâmetros relevantes. Faça ajustes nas intervenções conforme necessário. 9. Considerar terapia avançada: Em casos refratários, considere o uso de dispositivos de assistência circulatória, como ECMO (oxigenação por membrana extracorpórea) ou balão intra-aórtico, ou consulte um especialista em cardiologia intervencionista para avaliar a possibilidade de angioplastia coronariana.
  • MedCHAT, Qual é a dosagem adequada de adrenalina para um adulto com 78 kg e como realizar a diluição corretamente?
    A dosagem adequada de adrenalina para um adulto com 78 kg pode variar dependendo da situação clínica específica. No entanto, uma dosagem comum de adrenalina para parada cardíaca é de 1 mg (ou 1 mL de uma solução 1:1000) administrada por via intravenosa a cada 3-5 minutos durante a ressuscitação cardiopulmonar (RCP). Quanto à diluição correta da adrenalina, é importante observar que a adrenalina 1:1000 é uma solução concentrada e, em alguns casos, pode ser necessário diluí-la antes da administração. Para diluir a adrenalina 1:1000, você pode usar uma seringa de 10 mL e retirar 1 mL da solução concentrada de adrenalina. Em seguida, adicione esse 1 mL de adrenalina a uma bolsa de soro fisiológico de 1000 mL, resultando em uma diluição de 1:10000. É importante lembrar que a diluição da adrenalina deve ser realizada de acordo com as diretrizes e protocolos específicos do seu local de trabalho, pois podem haver variações nas recomendações.
  • Como funciona?
    MedCHAT é um assistente via WhatsApp ou Telegram que responde a todas as suas dúvidas sobre medicina. Utilizando tecnologia avançada de inteligência artificial, fornece informações médicas confiáveis, objetivas e eficazes. Oferece respostas rápidas e compreensíveis a uma ampla gama de questões médicas, a qualquer hora e em qualquer lugar. Basta fazer uma pergunta para nosso contato e terá em mãos a melhor resposta para sua pergunta.
  • Exemplos
    Alguns exemplos de perguntas que fizemos e foram respondidas por nossa engine: 1. Pergunta: O que é a hipertensão? Resposta: A hipertensão, ou pressão arterial alta, é uma condição crônica na qual a pressão nas artérias é consistentemente alta, o que pode levar a complicações sérias, como doenças cardíacas. 2. Pergunta: O que causa diabetes? Resposta: A diabetes é causada por vários fatores, incluindo genética e estilo de vida. O tipo 1 é geralmente autoimune, enquanto o tipo 2 está frequentemente ligado à obesidade e à inatividade física. 3. Pergunta: O que é uma doença autoimune? Resposta: Uma doença autoimune é uma condição em que o sistema imunológico do corpo ataca erroneamente suas próprias células saudáveis, considerando-as como estranhas. 4. Pergunta: Quais são os sintomas da COVID-19? Resposta: Os sintomas da COVID-19 podem incluir febre, tosse, perda de paladar ou olfato, e dificuldade para respirar, embora alguns casos possam ser assintomáticos. 5. Pergunta: Dose de adrenalina para crianças em parada cardiaca. Resposta: Para crianças em parada cardíaca, a dose recomendada de adrenalina (epinefrina) é de 0,01 mg/kg (0,1 mL/kg da diluição de 1:10.000), administrada intravenosa ou intraóssea, a cada 3-5 minutos durante a ressuscitação cardiopulmonar (RCP), de acordo com as diretrizes de ressuscitação pediátrica.
  • Quem pode usar?
    Nossa IA pode ser utilizada por qualquer pessoa que tenha interesse em saber mais sobre a área da saúde, desde dúvidas pontuais, como posologia de medicamentos, até estudos completos sobre todas as áreas da medicina. Nosso principal público é composto por estudantes e profissionais da saúde, tais como médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, dentistas, farmacêuticos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, biomédicos, assistentes sociais, radiologistas, técnicos em enfermagem, biólogos, médicos veterinários, entre outras especialidades.
  • Como assinar?
    Para se inscrever, basta acessar este link ou clicar em "Assine" no topo da página.
  • Quais planos disponíveis?
    Atualmente, temos nosso plano inicial com valor de R$ 49,90, renovado automaticamente a cada mês.
  • Tem disponível em quais idiomas?
    Nossa Inteligência Artificial foi desenvolvida para se comunicar no idioma que for mais confortável para você. Simplesmente solicite que ela responda em outra língua (ex.: responda em espanhol), e ela o fará com prazer. Ideal para quem busca aprimorar seus conhecimentos em outros idiomas ou prestar provas em outros países.
bottom of page